Castremos os estupradores!

     O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PP), encaminhou ao pai dele, deputado federal Jair Bolsonaro (PP) projeto de lei que visa castrar quimicamente os estupradores. Seriam injetados no marginal medicamentos que inibiriam o libido e assim ele não mais teria o desejo sexual ou este seria quase nulo. Não posso negar a vocês que, embora me pareça de difícil aprovação porque será declarado  inconstitucional,  se observarmos o artigo 5º, (que assegura aos presos o respeito à integridade física e moral) ,entre outros artigos,  como no Código Penal,  seria algo de evidência “timidez” ao bandido, mas, infelizmente,  o delinquente tem a proteção da lei e a vítima as consequências da lei...

     Está na hora do Brasil realmente discutir os temas da violência com maior seriedade. Enquanto os Direitos Humanos no Brasil tiverem como representantes a deputada Maria do Rosário e a sua turma, com certeza, teremos mais preocupação com kit-gay do que com quem realmente precisa.

      O Código Penal, ainda da década de 40, precisa ser, ao menos, reavaliado, para atualizarmos as punições. O problema maior são os grupos de esquerda que “criam leis” para a proteção dos vagabundos. Dolorosamente, o Estatuto da Criança e do Adolescente, o Estatuto do Idoso, os Direitos Humanos “para os manos” servem de cortina para a proteção do vandalismo, estupro, pedofilia, entre outras barbáries. Não que haja artigos em defesa desses assassinos, mas os bandidos se enquadram dentro da jurisdição brasileira para atacar o próprio Estado Federativo. Ou seja, o Estado cria leis para que quem o ataque, fique com proteção da lei...feita pelo próprios legisladores...

     Uma autofagia.

    Se o projeto de lei da castração for considerado inconstitucional, muda-se a Constituição. Tentará o deputado Jair Bolsonaro, imagino, uma emenda à Constituição. Vamos torcer que passe nas Comissões do Congresso Nacional e vá à votação. O que devemos ter em mente é que no Brasil 12 mil 704 estão presos por estupro. Há ainda oito mil e cinco presos por atentado violento ao pudor e 665, por corrupção de menores.  Os estupros, só no Rio de Janeiro, aumentaram de 475 de fevereiro do ano passado para 497 neste ano. O freio só se dará se os nossos representantes em Brasília fizerem a sua parte.

    E que a Secretaria dos Direitos Humanos no Brasil pense menos em apoiar o kit-gay para a campanha pró-pedofilia e pense mais no respeito à dignidade.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!