Ator global e o senso do ridículo

                                              

      Tem coisas ridículas que fazem parte de nosso cotidiano. Tem um futuro candidato global que já começou muito, de forma muito ruim a sua campanha. Eu diria vexatória. Pois não é que o ator José de Abreu escreveu para Yoko Ono, viúva do músico John Lennon, para contar a ela o que Feliciano teria dito a respeito de John Lennon? Por incrível que pareça, o ator bobal, digo Global, quer aparecer, como todos, agora, por causa do deputado Feliciano. Ele escreveu o seguinte: ‘Preciso falar com você (Yoko). Há um político brasileiro que está dizendo coisas terríveis sobre John. Pode me seguir para eu então te mandar uma mensagem direta?”. Acredite, ele fez isso. Só me faltava essa.

      O ator global escreve ofendendo Feliciano e querendo dar lição de moral. Na Globo, amigo? Bah, assim eu não te entendo! Tu queres falar em respeito numa das emissoras mais violentas e imorais do mundo? Nem eu acreditei no que estava lendo.

     Até que ponto chegamos. Pois o ator quer se candidatar no ano que vem e disse que, embora, tenha de se afastar por causa da campanha eleitoral, NUNCA deixaria  a Globo. E tu, José de Abreu, vem falar em ética e outras balelas? Faça-me o favor! Vai te enxergar, vai!  Um cara da idade dele fazendo fofoca no twitter, mas se a Yoko Ono der atenção é porque ela não tem mais nada o que fazer. Eu não duvido. A mídia dará um jeito para que ela responda. É a pressão de todos os lados para a ditadura gay, afinal José de Abreu é bissexual e faz arte da pressão gayzista.

    Só mais um recado ao “moralista” ator. Para que ele venha a dar uma lição de “cidadania”, saia da Globo, pois esta é o exemplo de tudo aquilo que a sociedade brasileira não merece.

    E para dar lição de moral, não basta ser ator da Rede Globo!

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!